Aos Perdidos, Com Amor – BRIGID KEMMERER

Título original: Letters To The Lost, de 2017.
Versão lida: Em português, Editora PLATAFORMA 21, 2017.

A autora

Há poucas informações sobre Brigid Kemmerer online. Sabe-se que ela é de Nebraska nos EUA, e mora em Maryland com o marido e quatro filhos.
Seu romance AOS PERDIDOS, COM AMOR é o primeiro lançado em português no Brasil. Ela escreveu também THICKER THAN WATER, 2015, um romance paranormal New Adult, e a série ELEMENTAL, 2012, que conta com cinco livros e três contos. A série também fala de elementos paranormais e romance.

O livro

Juliet Young sempre escreveu cartas para sua mãe. Mesmo depois da morte dela, continua escrevendo – e as deixa no cemitério. É a única coisa que tem ajudado a jovem a não se perder de si mesma.
Declan Murphy é o típico rebelde. O cara da escola de quem sempre desconfiam que fará algo errado, ou até ilegal. O que poucos sabem é que, apesar da aparência durona, ele se sente perdido. Enquanto cumpre pena prestando serviço comunitário no cemitério local, vive assombrado por fantasmas do passado.
Um dia, Declan encontra uma carta anônima em um túmulo e reconhece a dor presente nela. Assim, começa a se corresponder com uma desconhecida… exceto por um detalhe: Juliet e Declan não são completos desconhecidos um do outro. Eles estudam na mesma escola, porém são tão diferentes que sempre se repeliram. E agora, sem saber, trocam os segredos mais íntimos. Mas, aos poucos, a vida real começa a interferir no universo particular das confidências. E isso pode separá-los ou uni-los para sempre.
Entre cartas, e-mails e relatos, Brigid Kemmerer constrói uma trama intensa, repleta de descobertas e narrada sob o ponto de vista dos dois personagens. Uma história de amor moderna de arrebatar o coração.

Esse livro foi um achado!

Só pela sinopse já é possível ter um gostinho do que está por vir. A trama é muito original, nunca li nada parecido. E olha que, se ler romances fosse esporte olímpico, eu seria medalhista, com certeza.
Mas mesmo com uma boa ideia, é possível que o autor as vezes não consiga desenvolver o conceito muito bem. Acontece. Mas não nesse caso.

Kemmerer desenvolve a trama com muito talento, mostrando o ponto de vista dos dois personagens centrais de forma alternada (algo que pretendo fazer nos meus romances futuros… #ficaadica). Ela envolve o leitor naquele mundo que Juliet e Declan criam, que é só deles, de carta em carta, e-mail em e-mail, desdobrando os acontecimentos e sentimentos, enquanto crescem e se desenvolvem junto com o sentimento lindo que dividem.

Há muita dor e traumas nas vidas dos dois, e o amor que nasce entre eles coloca tudo em perspectiva, mostrando um caminho alternativo para aquele tortuoso que cada um seguia até então.

Há rupturas, encontros e desencontros em momentos certeiros, que aliviam a ansiedade de quem está lendo, mas ainda assim contribuem para a construção da história. Não consigo apontar erros na trama, porque para mim, está perfeitamente costurada com aquilo que a autora propôs.

Há buracos na trama com relação a vida de um personagem secundário, Rev, que foi desenvolvido no segundo livro, a sequência da trama, dessa vez com foco nele. Houveram aparições dos queridos Juliet e Declan, e a resenha vai aparecer por aqui logo logo.

Fiquei apaixonada pela leitura. Não deixe de se inscrever no site para saber quando a resenha da sequência,  MORE THAN WE CAN TELL chega por aqui.

Com amor, Ana Luiza.